VÍDEO: Pastor diz que “igreja não levanta placa de filho da puta negro e viado”

O pastor Tupirani da Hora Lores chamou pastora de “prostituta” e prosseguiu com discurso racista e homofóbico. Foto: Reprodução

O pastor Tupirani da Hora Lores, chefe da Igreja Pentecostal Geração Jesus Cristo, no Rio de Janeiro, atacou a pastora Karla Cordeiro, que pregou em igreja contra “gente preta e gay” e manteve o tom na pregação:

“Karla Cordeiro, minha querida, não suba mais nesse palanque de prostitutas para pregar. Você não foi chamada para isso, eu fui chamado para isso”, disse ele.

“Você é uma puta, uma prostituta, seu pastor deve ser um viado e a sua igreja toda é uma igreja de prostitutas. Vocês não são evangélicos. Malditos sejam vocês, que a garganta de vocês apodreçam por terem ousado tocar no nome de Jesus, raça de putas e piranhas”, prosseguiu.

Ele ainda chamou o delegado que investiga o caso envolvendo a pastora de “vagabundo” e prosseguiu com o discurso sectário:

“A igreja de Jesus Cristo não levanta a placa de filho da puta de negro nenhum, não levanta a placa de filho da puta de político e não levanta a placa de filho da puta de viado. A igreja de Jesus Cristo só levanta sua própria placa, porra”.

“Maldito sejam vocês desse prostíbulo, dessa boate de merda”, finalizou, atacando a pastora de forma machista.

O pastor já foi alvo da Polícia Federal por intolerância religiosa.

Ele já pediu um novo “massacre” contra judeus e afirmou que eles “deveriam ser envergonhados como foram na 2ª Guerra Mundial”.