Rússia diz que tem direito a usar arsenal nuclear se provocada pela Otan

míssil nuclear da Rússia
O Satan II, míssil nuclear da RússiaR

O vice-embaixador da Rússia na ONU (Organização das Nações Unidas), Dmitry Polyanskiy, reforçou à Sky News a fala do porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov. Ele afirmou que o presidente russo Vladimir Putin pode apertar o botão nuclear se o país sentir que está enfrentando uma ameaça “existencial”.

Questionado se Putin estava certo em manter a perspectiva de uma guerra nuclear, Polyanskiy disse: “Se a Rússia for provocada pela Otan, se a Rússia for atacada pela Otan, por que não? Somos uma potência nuclear.”

“Não acho que seja a coisa certa a dizer. Mas não é correto ameaçar a Rússia e tentar interferir. Então, quando você está lidando com uma potência nuclear, é claro, você tem que calcular todos os possíveis resultados do seu comportamento”, acrescentou.

LEIA MAIS:

1. Ativista ucraniano acusa EUA de usar a Ucrânia como “bucha de canhão”

2. Ciganos são amarrados a postes e têm rostos pintados na Ucrânia; confira

3. Tropa da Ucrânia veta voluntários brasileiros por causa de Bolsonaro

“Não acho que estejamos cometendo crimes de guerra na Ucrânia”, diz vice-embaixador da Rússia

Dmitry Polyanskiy
O vice-embaixador russo na ONU, Dmitry Polyanskiy.

Polyanskiy conversou com a Sky News de dentro da missão da Rússia na ONU em Nova York, onde fotos de Vladimir Putin adornam as paredes. Certamente é um dos poucos lugares restantes em Manhattan onde o presidente russo ainda seria bem-vindo.

Entre goles de chá de limão, o vice-embaixador rejeitou a declaração formal do governo dos EUA de que as forças armadas russas são culpadas por crimes de guerra na Ucrânia.

“Não acho que estejamos cometendo crimes de guerra na Ucrânia”, disse Polyanskiy. “Claro, não cabe a mim avaliar. Eu não estou lá. Você não está lá. Você está olhando para os vídeos, você está olhando para muitos vídeos que são considerados notícias falsas. Você acredita em uma coisa, eu acredito em outra”, disse ele ao repórter da Sky News.

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link