PT quer ‘consertar estrago’ de Temer e Bolsonaro na economia

O Partido dos Trabalhadores quer governar para "consertar o estrago" de Temer e do presidente Bolsonaro

Temer e Bolsonaro
Temer-Bolsonaro. Foto: Reprodução/Tijolaço

O Partido dos Trabalhadores (PT) acredita que, se ganhar as eleições, vai usar o primeiro ano de governo de Luiz Inácio Lula da Silva para “consertar o estrago” das gestões de Michel Temer (MDB) e Jair Bolsonaro (PL).

Querem reverter o golpe parlamentar de 2016, o impeachment sem crime de responsabilidade contra Dilma Rousseff (PT). E recuperar a economia para os trabalhadores, diz a Coluna Painel da Folha de S.Paulo.

“Temos de reconstruir, corrigir o que está errado. Houve uma desconstrução do Estado”, afirma a presidente nacional do partido, Gleisi Hoffmann, ao jornal.

Entre as medidas que o partido pretende revisar estão a reforma trabalhista e o teto de gastos. O PT também é contra pontos como as privatizações de estatais e a independência do Banco Central, mas nestes casos avalia ser mais difícil revertê-los.

LEIA MAIS:

1 – Lula vai ao México para se encontrar com o presidente López Obrador
2 – Lula critica elite: “Toda vez que há avanço, vem a desgraça de um golpe”
3 – Em conversa com Alckmin, Luciano Huck revela se votará em Lula no 2° turno

O que diz a Gleisi?

Para a presidente da legenda, não se trata, como dizem adversários, de desperdiçar capital político com uma agenda negativa no Congresso. “São amarras que há no país, isso vai ter de ser discutido, sim”, afirma.

Ela diz ainda não ter ilusão de que o PT e partidos aliados que apoiarem Lula na eleição farão maioria no Congresso, embora preveja que as legendas de esquerda registrarão aumento em suas bancadas. “Vamos governar com o Congresso que for eleito”, diz a dirigente.

Isso inclui também negociar com o centrão, diz ela, que promete não repetir o que vê como hipocrisia do presidente Jair Bolsonaro, que ganhou a eleição condenando os partidos deste bloco.

“Bolsonaro disse que não ia governar com o centrão, depois foi lá e sentou no colo deles”.

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link