Marília Arraes vai para o Solidariedade, mas deve subir no palanque com Lula

Marília Arraes ao lado de Lula
A deputada Marília Arraes ao lado de Lula: Ela deve confirmar oficialmente a filiação ao Solidariedade em coletiva à imprensa, nesta sexta-feira, no Recife. Foto: Divulgação.

Interessada em disputar o governo de Pernambuco, a deputada federal Marília Arraes decidiu deixar o Partido dos Trabalhadores. A decisão, divulgada nesta quinta-feira (24), se deu em razão da insatisfação de Marília, tornada pública recentemente. A neta de Miguel Arraes estaria sendo empurrada, sem ser consultada, para disputar o Senado. Apesar da decisão, Marília deve manter o apoio à candidatura de Lula.

Agora, a filiação de Marília deve se confirmar oficialmente nesta sexta-feira (25), às 9h, quando a deputada participa em uma entrevista coletiva com a imprensa, no Recife.

Mais cedo, o presidente do Solidariedade, o deputado Paulinho da Força, confirmou à CNN que Marília Arraes estaria deixando o PT para se filiar ao seu partido. Pouco depois, ele publicou uma nota em suas redes sociais sobre o assunto.

“Marília Arraes agora é Solidariedade! No caminho de fortalecer cada vez mais o nosso partido, recebemos o SIM de Marília para sua filiação ao Solidariedade. O ato vai ocorrer amanhã, às 9h, no Recife. Ela chega junto com toda sua força para mudar Pernambuco e o Brasil!”, escreveu.

 

Em 2018, Marília chegou a liderar pesquisas de intenções de voto para disputar o governo de Pernambuco. Na época, no entanto, o PT optou pela consolidação de uma aliança e acabou apoiando a reeleição de Paulo Câmara (PSB).

Marília também publicou a novidade em suas redes sociais, em publicação conjunta com o Solidariedade em que consta uma nota de boas vindas do novo partido.

Leia mais:

1- Amazon é notificada pelo Procon-SP por cancelamento de compras com cupons

2- Usuários negros acusam LinkedIn de excluir publicações com temática racial

3- Lula cria perfil no LinkedIn para expor seu legado

Marília Arraes terá liberdade para subir no palanque com Lula

Para convencer Marília a migrar para a nova sigla, o Solidariedade prometeu maior estrutura de campanha, com recursos partidários e liberdade para subir no palanque ao lado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O partido de Paulinho da Força deve se coligar formalmente ao PT.

Em 2020, Lula chegou a tecer comentários a respeito do perfil da jovem deputada e sua capacidade de tomar “decisões firmes” e com “convicções”.

“Marília é corajosa, é capaz de nadar contra a correnteza e tomar decisões firmes, de agir com suas convicções políticas e com o seu coração. Marília será a primeira mulher eleita prefeita no Recife”, afirmou o ex-presidente, na ocasião.

Marília acabou perdendo a disputa para a João Campos (PSB), seu primo e filho do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos.

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link