Lula deve se reunir com FHC e Boulos nesta semana

Foto de Lula e FHC cumprimentando-se com os punhos cerrados. Eles usam máscara e olham de forma séria para a câmera.
Ex-presidente quer conversar com diferentes setores do espectro político. Foto: Ricardo Stuckert

Após reuniões com Alckmin e possibilidade do ex-governador se vice-presidente em uma chapa com Lula, chega a vez do ex-presidente da república se encontrar com Fernando Henrique Cardoso, do PSDB, e Guilherme Boulos, coordenador do Movimento dos Trabalhadores sem Teto (MTST).

Lula já havia se encontrado com FHC em maio de 2021 na casa do ex-ministro do STF, Nelson Jobim. Lula tenta montar uma candidatura de coalização, reunindo setores da esquerda e da direita, aglutinando apoios e possibilitando uma frente que consiga agradar diferentes posicionamentos políticos.

Lula disse na semana passada sobre Alckmin que “não terei nenhum problema em fazer uma chapa com Alckmin e ter ele de vice. Nós vamos construir um programa de interesse para a sociedade brasileira”. O ex-presidente disse ainda que “ganhar as eleições é mais fácil do que governar. Por isso temos que fazer alianças e construir parcerias”.

Leia mais: 

1 – Preso por racismo em piscina no Rio, Renato Oliveira foi do MBL e tentou matar jornalista

2 – Ministra da Alemanha diz que país está pronto para ajudar Ucrânia em conflito com Rússia

3 – Como a jurisprudência prêt-à-porter se alimenta do livre convencimento. Por Lenio Streck

Acenos de Lula à direito preocupam setores da esquerda radical

O próprio Guilherme Boulos, coordenador do MTST, é contrário à possibilidade de formação de chapa entre Lula e Alckmin. Nas últimas semanas, vários militantes da esquerda defenderam um projeto progressista, sem acordos com a direita.

Do outro lado, outros integrantes de partidos progressistas defenderam que a aliança com Alckmin é necessária, já que a conjuntura política nacional é difícil.

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link