Preconceito? LinkedIn é questionado por excluir vaga para negro e indígena

LinkedIn é questionado por excluir vaga
Empresas cobram explicações do LinkedIn após exclusão de vaga / Reprodução

O LinkedIn está sendo questionado por empresas por excluir uma vaga para profissionais negros e indígenas. A Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial, movimento que busca superar o racismo no ambiente de trabalho desde 2015, enviou um comunicado à plataforma pedindo explicações sobre o caso, segundo o comandante da iniciativa, Raphael Vicente, à Folha de S.Paulo.

De acordo com ele, um documento semelhante também está sendo enviado para a sede da rede social nos Estados Unidos.

“Vamos notificá-los por isso e acompanhar junto com os órgãos responsáveis para entender o que foi que aconteceu. Também solicitamos apoio do Ministério Público do Trabalho, que é um ator essencial nisso”, afirma Vicente.

Leia mais:

1- Amazon é notificada pelo Procon-SP por cancelamento de compras com cupons

2- Usuários negros acusam LinkedIn de excluir publicações com temática racial

3- Lula cria perfil no LinkedIn para expor seu legado

Procon-SP E MPF notificam LinkedIn

Ontem (23), o Procon-SP anunciou que notificou a plataforma solicitando explicações sobre como são feitas as publicações das vagas, se existem políticas norteadoras para o processo e como os anunciantes são informados sobre elas. O Ministério Público Federal também enviou um ofício à rede social.

O  Procon e MPF cobraram explicações da plataforma após reportagem da Folha de S.Paulo mostrar que o LinkedIn retirou uma vaga para coordenação administrativa e financeira publicada pelo Laut (Centro de Análise da Liberdade e do Autoritarismo), que tinha como prioridade no processo seletivo pessoas negras e indígenas.

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link