Forças Armadas não querem guerra com Lula

Forças Armadas e Lula
As Forças Armadas garantem que vão respeitar a Constituição caso Lula vença – Foto: Reprodução/Twitter

Importantes membros das Forças Armadas avisaram bolsonaristas que não entrarão em guerra com Lula. Os militares identificaram que o petista tem reais chances de vencer no primeiro turno. E o objetivo é manter uma boa relação com o futuro governo, independentemente da ideologia.

Conforme apurou o DCM, os militares destacaram que passaram a ser valorizados após a ditadura no governo petista. Isto porque Lula se preocupou em dar equipamentos e boa remuneração aos integrantes das Forças Armadas. A única diferente que o Partido dos Trabalhadores nunca deixou as instituições se politizarem.

A preferência da maioria dos militares é o Bolsonaro. Isto porque continuariam tendo influência no Governo Federal. Mas, caso o bolsonarismo percam, o que é o mais provável, as Forças Armadas não criarão nenhum problema. E garantem que respeitação a Constituição.

“As FA sabem que eles mais ganham respeitando a Constituição do que tentar criar algum pânico na sociedade. Hoje, não há clima para nenhuma ditadura ou golpe militar. É melhor ficar dentro da linha democrática. Como eles fizeram no dia 7 de setembro, quando o Bolsonaro tentou aplicar um golpe”, comentou um deputado opositor ao bolsonarismo para o DCM.

Leia mais:

1 – Caixa libera FGTS para cidades da Bahia e Minas devido às fortes chuvas

2 – União nega negociação para reduzir o passivo fiscal de R$ 2 bilhões da Itapemirim

3 – Deportação de Djokovic é suspensa pelo governo da Austrália

Forças Armadas acreditam na vitória de Lula

O recado dado pelas Forças Armadas nos bastidores não é por acaso. O aviso serve para que Bolsonaro não use o Exército durante as eleições. O objetivo é impedir que os nomes dos órgãos militares sejam usados para discursos golpistas.

Desta forma, com a postura democrática das FA, a tendência que os adversários do atual presidente fiquem mais tranquilos na campanha.

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link.

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link.