Amorim diz que aproximação com Bolsonaro desmerece militares e dá a eles fama de ‘golpistas’

Jair Bolsonaro e os militares. Foto: Presidência da República
Bolsonaro e os militares

Celso Amorim aponta que a aproximação de Jair Bolsonaro com militares desmerece as Forças Armadas. A relação, avalia, dá a militares a fama de “golpistas”. “Quem está se encarregando de acabar com qualquer resistência que possa ter a Lula é o Bolsonaro, ao tratar os militares como ‘meu Exército’, como se fossem golpistas”, diz o ex-ministro da Defesa.

Também ex-ministro das Relações Exteriores, Amorim diz que não há esforço de Lula para se aproximar de militares. Acredita que eles “têm de ficar fora da política” e que isso não significa “desvalorizá-los”.

“Eles já têm um papel muito importante, que é o de ser, ao lado da diplomacia, a linha de frente da soberania nacional.  É natural tratar com militares temas como submarinos e defesa aérea, mas não tem sentido correr atrás deles para saber o que pensam sobre política. Vivemos um momento infeliz, porque os governantes os chamaram ao poder”, afirma.

A informação é da coluna de Bela Megale no Globo.

Leia mais:

1 – Pesquisa eleitoral não divulgada deixa presidente apavorado; Veja números

2 – Deputado acusado de assédio contra Isa Penna é expulso do partido

3 – Ex-BBB acusa Ratinho de trair esposa: “Leva umas e outras e se tranca no camarim”

Amorim diz que Lula tenta reverter “imagem apocalíptica” do Brasil no mundo, causada por Bolsonaro

O diplomata acompanhou Lula por sua turnê na Europa. Ele retornou nesta semana de viagem com o petista. Sobre a agenda, diz que ela foi positiva para o país, principalmente pela imagem de Bolsonaro no exterior.

Aponta que autoridades internacionais estavam com a ideia de país atrelado à “imagem apocalíptica, de ignorância do mundo, representada por Bolsonaro”.

 

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link