Parte do governo desde 1990, assessor de Putin renuncia

Assessor de Putin renuncia
Ex-assessor de Putin, Anatoly Chubais / Reprodução

Anatoly Chubais, um dos assessores do presidente russo, Vladimir Putin, renunciou o cargo hoje (23) e deixou o país por não concordar com a guerra na Ucrânia, segundo fontes ouvidas pelas agências de notícia Reuters e Bloomberg.

De acordo com a Reuters, este é o primeiro protesto público contra a invasão ao país vizinho vindo de um alto-funcionário do Kremlin.

Chubais era o enviado especial para questões climáticas. Ele foi um dos responsáveis pelo plano de reformas econômicas pós-soviéticas e também foi chefe de gabinete do ex-presidente Boris Yeltsin. Ele era encarregado de “atingir metas de desenvolvimento sustentável” e foi nomeado para essa função em 2020, dias após renunciar o cargo de chefe da empresa estatal de tecnologia Rusnano, que dirigia desde 2008.

O ex-assessor não pretende retornar à Rússia, segundo fontes ouvidas pela Reuters. Chubais e o Kremlin ainda não se manifestaram oficialmente sobre o ocorrido. Na semana passada, Arkadi Dvorkovitsh, um ex-assessor do Kremlin, pediu demissão da direção de uma fundação econômica pública após criticar os ataques à Ucrânia.

Leia mais:

1- Putin muda forma de pagamento para países hostis a gás natural da Rússia

2- Biden planeja aplicar novas sanções contra Putin: “Está encurralado”

3- Rússia bane Instagram e Facebook por “atividades extremistas”

Putin critica “russos pró-Ocidente”

Putin em Valdai
Putin defende “conservadorismo saudável” contra a volta de valores da União Soviética.

O presidente da Rússia já criticou abertamente os russos pró-Ocidente, considerando-os “traidores nacionais”. “Sempre serão capazes de distinguir verdadeiros patriotas dos que são escória e traidores e simplesmente os cuspirão como um mosquito que acidentalmente voou em suas bocas”, disse Putin em discurso exibido na televisão.

Hoje, a guerra na Ucrânia chegou ao 28º dia, com bombardeios na capital Kiev e pouca sinalização de que as negociações entre os países possam avançar.

Participe de nosso grupo no WhatsApp clicando neste link

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link